/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
Uma metodologia de produção de vídeos para EaD
Autor
Ian Rittmeister Mazzeu
Resumo Expandido
Não é de hoje que o audiovisual desperta o interesse de diversos pesquisadores interessados na área da Educação. Como bem aponta Pfromm Neto, “desde os tempos do cinema mudo, numerosos psicólogos e educadores realizaram pesquisas científicas sobre os filmes como meio de aprendizagem e ensino” (PFROMM NETTO. p.82). E como ele mesmo evidencia em sua análise, tem se obtido muitos resultados positivos desta combinação de audiovisual com ensino e aprendizagem [p. 83].



Na educação a distância, que é uma modalidade de ensino mediada por Tecnologias de Informação e Comunicação, a utilização do vídeo é fundamental. É por meio dele que o aluno tem um contato visual e sonoro com seu professor, identificando o ser humano que há por trás de todas as informações recebidas no decorrer do curso. Além de ressaltar esse aspecto humano da educação, a linguagem audiovisual “consegue dizer muito mais do que captamos, chega simultaneamente por muitos mais caminhos do que conscientemente percebemos e encontra dentro de nós uma repercussão em imagens básicas, centrais, simbólicas, arquetípicas, com as quais nos identificamos ou que se relacionam conosco de alguma forma” (MORAN). Por isso o vídeo é uma TIC essencial no processo educativo realizado a distância.



Pensar numa metodologia de produção audiovisual para EaD torna-se importante, pois são muitos os atores envolvidos no processo. E para que o produto em questão seja utilizado de forma eficaz, isto é, não como um mero auxiliar pedagógico, é necessário que todos compreendam os passos existentes na produção dos vídeos. Assim, evita-se a produção de conteúdos pouco adequados ao formato audiovisual.



É necessário saber que “cada tecnologia tem sua especificidade e precisa ser compreendida como um componente adequado no processo educativo” (KENSKI. p.57). A busca por uma metodologia visa adequar os conteúdos a essa especificidade.



Torna-se ainda mais importante o rigor na produção audiovisual quando se trabalha com uma grande quantidade de vídeos sendo produzidos em paralelo, que é o que ocorre na SEaD/UFSCar. Para se ter uma noção das dimensões desta produção,durante o ano de 2009 foram oferecidas 65 disciplinas pelos cinco cursos de graduação da instituição. Isto totalizou 289 vídeos, distribuídos da seguinte forma: 67 vídeos para as disciplinas do curso de Sistemas de Informação; 24 vídeos para o curso de Pedagogia; 69 vídeos para Tecnologia Sucroalcooleira; 55 vídeos para Licenciatura em Educação Musical; e 64 vídeos para as disciplinas do curso de Engenharia Ambiental (dados internos, não publicados)



Assim, tem se desenvolvido na SEaD/UFSCar uma metodologia que busca o diálogo entre professores e equipe audiovisual, com a finalidade de melhor adequar o conteúdo das aulas ao formato do vídeo, dentro dos limites impostos pelo tempo e pela quantidade de vídeos requisitados pelas disciplinas.



Tal metodologia é um processo dinâmico, em constante desenvolvimento, que teve início em 2007, com a primeira oferta de disciplinas a distância pela UFSCar. Consolidou-se como uma opção viável nos dois anos subsequentes. E, agora, num momento em que acentua-se um processo de reflexão dentro da própria instituição, busca-se novos frutos desta relação entre vídeo e a Educação a Distância, uma vez que “os dispositivos midiáticos [como o vídeo] não são simples auxiliares pedagógicos, mas catalizadores de uma mudança de metodologias e de postura s de ensino” (CORREA, p.15).



Desta forma, o painel apresentará um breve histórico da EaD na UFSCar, com as principais etapas da metodologia em desenvolvimento e reflexões sobre alguns dos problemas enfrentados. A partir deste levantamento, serão feitos indicativos de aperfeiçoamento da metodologia e como ela melhor utilizará o potencial educativo do audiovisual.
Bibliografia

CORRÊA, Juliane. Educação a distância: orientações metodológicas, Porto Alegre; Artmed, 2007.





KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: O novo ritmo da informação. Campinas, SP: Papirus, 2007.



MORAN, Manuel José. Desafios da televisão e do vídeo à escola. Texto de apoio ao programa Salto para o Futuro da TV Escola no módulo TV na Escola e os Desafios de Hoje. no dia 25/ago/2002. Disponível em http://www.eca.usp.br/prof/moran/desafio.htm Acesso em 13/09/09.





PFROMM NETO, Samuel. Telas que ensinam - Mídia e aprendizagem: do cinema ao computador. Campinas, SP: Alínea, 1998.