/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
Representações das identidades sexuais não normativas no curta-metragem brasileiro entre 1992 e 2009
Autor
Luiz Francisco Buarque de Lacerda Júnior
Resumo Expandido
Os anos 1970 deram início aos movimentos ativistas gays e lésbicos que, entre outras pautas, buscaram questionar a representação de identidades homossexuais pelos meios de comunicação de massa - em especial pelo cinema - bem como propor novos padrões de representação que contribuíssem para a aceitação social destes grupos. Foi só a partir desta iniciativa que pudemos perceber uma gradual mudança na abordagem de personagens gays e lésbicos ao longo das décadas seguintes.



No Brasil, esta discussão foi postergada devido às lutas contra a censura como um todo, imposta pelo ditadura vigente à época. Juntando-se a isto o desmonte gradual do cinema brasileiro ao longo dos anos 1980, foi só nos anos 1990 que vimos a problematização de representações estereotipadas das minorias sexuais, principalmente através de obras no formato curta-metragem, que manteve uma sobrevida em relação ao longa. O Mixbrasil - Festival de Cinema da Diversidade Sexual teve papel primordial nisto, dando, a partir de 1992, acesso ao público brasileiro a obras internacionais que se debruçavam sobre estas questões, e, principalmente, provendo um espaço anual para a exibição da produção brasileira de curtas (e posteriormente longas) que abordava esta temática, impulsionando assim a sua produção.



De lá pra cá, estas formas de representação passaram por várias mudanças, desde a assimilação de novas representações pela TV e cinema comercial à problematização de representações positivas em detrimento da diversidade de identidades e da afirmação do diferente em sua diferença, promovida pela teoria queer [STAM, 2003]. 



Dentro deste cenário, nosso projeto propõe-se a observar e analisar as mudanças sofridas nas formas de representação das identidades sexuais não normativas utilizadas pelos curtas-metragens brasileiros no período de 1992 a 2009, bem como correlacionar estas mudanças com as mudanças ocorridas com a mesmas representações no cinema internacional e na TV brasileira, e com as próprias mudanças sociais e políticas pelas quais estes grupos minoritários passaram ao longo deste período. 



Nossa comunicação se focará no estudo-base deste projeto, ou seja, na observação, catalogação e análise inicial das flutuações temáticas e estéticas de um recorte de curtas-metragens dos últimos 17 anos que abordam este universo, com o objetivo de traçar as mudanças ocorridas nas formas de representação utilizadas pelas obras ao longo do período. Este recorte é inicialmente composto pelos curtas-metragens que fizeram parte da mostra competitiva anual do festival Mixbrasil, entre 1992 e 2009.
Bibliografia

GREEN, James N. Além do carnaval: a homossexualidade masculina no Brasil do século XX. Trad. de Cristina Faro e Cássio Arantes Leite. São Paulo: ed. UNESP, 2000.



RUSSO, Vito. The celluloid closet: homosexuality in the movies. New York: Harper & Row Pulishers, 1987.



SPARGO, Tamsim. Foucault e a teoria queer. Trad. de Vladimir Freire. Rio de Janeiro: Pazulin; Juiz de Fora: ed. UFJF, 2006.



STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Trad. de Fernando Mascarello. Campinas: Papirus, 2003.