/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
Cinema na Tevê: um estudo de caso das produções ficcionais da RBS TV
Autor
Miriam de Souza Rossini
Resumo Expandido
A proposta desta apresentação é analisar os aspectos estético-narrativos das produções ficcionais que são apresentadas em dois programas televisivos na RBS TV: Histórias Curtas (curtas feitos a partir de editais da emissora) e Curtas Gaúchos (seleção de curtas feitos no Estado e apresentados na emissora). Pretende-se comparar os filmes exibidos em cada programa, a fim de ver as permanências e as rupturas empreendidas em cada projeto ficcional, realizados pelos profissionais do campo cinematográfico, mas para diferentes meios: a TV e o cinema.

Esta proposta faz parte do projeto de pesquisa “Convergências entre imagens audiovisuais: marcas narrativas, estéticas e mercadológicas no cinema gaúcho”, desenvolvida junto ao PPGCOM da UFRGS, com financiamento do CNPq. Integram o grupo de pesquisa a Profa. Dra. Fatimarlei Lunardelli e os alunos de Iniciação Científica Alexandre Bueno Moraes (BIC/CNPq) e Daniel Magalhães Caumo (PIBIC/UFRGS).

O Núcleo de Especiais da RBS TV, que tem coordenação geral de Gilberto Perin, completa 11 anos em 2010, e neste período movimentou o espaço de produção e de distribuição de produtos ficcionais gaúchos. No início do projeto, a proposta foi exibir os curtas já realizados no Estado, mas, após terem exibido toda a produção já realizada, veio o novo desafio: estimular a produção de novos materiais ficcionais. Ao longo de mais de uma década, vários projetos foram levados adiante pela emissora: algumas microsséries, como As aventuras da Família Brasil (2008) e As fantasias de uma dona de casa (2009 e 2008), os curtas de Contos de Inverno (2001 e 2002), assinados com a Casa de Cinema de Porto Alegre, e o projeto Histórias Extraordinárias, que é realizado desde 2002, misturando ficção e documentário. Todos esses produtos são feitos em parceria com os profissionais do campo cinematográfico.

Daí o interesse em analisarmos, neste artigo, como a aproximação entre os dois campos, o televisivo e o cinematográfico, convergem a partir dessas experiências de produção conjunta, para realizaram algo que vai além do cinematográfico ou do televisivo, que é o audiovisual, e que tipo de marcas tal aproximação deixa nos produtos ficcionais.

Para compreender quais as características estéticas e narrativas desses produtos é que vão ser analisados os filmes exibidos no Histórias Curtas em 2009, produzidos naquele ano a partir do edital de 2009, e os filmes selecionados pela emissora, entre as produções recentes no Estado, para serem exibidos na edição 2010 de Curtas Gaúchos. Vão ser analisados: as temáticas, os modelos narrativos, a montagem, e o uso da linguagem visual e sonora nos filmes.

Como já visto em outras pesquisas da autora, inclusive com alguns resultados apresentados na Socine (2007 e 2009), os modos de exibição e de recepção marcam as escolhas estéticas e narrativas. Além disso, a RBS, por ser uma emissora afiliada da Rede Globo de Televisão, já está associada ao padrão globo de produção. E isso, por si só, já carrega toda uma marca.

Como base teórica, vão ser usados textos da autora (2007 e 2009), onde se discutem as características de produtos audiovisuais convergentes entre cinema e tevê, mas a partir do exemplo dos produtos da Globo Filmes e da Rede Globo. Também vão ser utilizados os depoimentos sobre o projeto do Núcleo de Especiais da RBS TV, constantes no livro organizado por Duarte e Castro (2009). Os textos de Arlindo Machado nos servirão para pensar o modo como a linguagem audiovisual é utilizada em cada meio.

Bibliografia

CASTRO DE PAZ, José Luis. El surgimiento del telefilme. Barcelona: Paidós, 1999.

DUARTE, Elizabeth Bastos; CASTRO, Maria Lília Dias de (orgs.). Núcleo de Especiais RBS TV: ficção e documentário regional. Porto Alegre: Sulina: 2009.

FIGUEIREDO, Ana Maria. Teledramaturgia brasileira: arte ou espetáculo? São Paulo: Paulus, 2003.

MACHADO, Arlindo. A televisão levada a sério. 4ed. São Paulo: Senac, 2005.

ROSSINI, Miriam de Souza. Traduções audiovisuais: múltiplos contatos entre cinema e tevê. In: SILVA, A. R.; ROSSINI, M. R. Do audiovisual às audiovisualidades – convergência e dispersão nas mídias. Porto Alegre: Asterisco, 2009.

ROSSINI, Miriam de Souza. Convergência tecnológica e os novos formatos híbridos de produtos audiovisuais. In: DUARTE, Elizabeth Bastos; CASTRO, Maria Lilia de. Comunicação Audiovisual - Gêneros e Formatos. Porto Alegre: Sulina, 2007, p. 165-181.