/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
PRODUÇÕES ARTÍSTICAS CENSURADAS DO TEATRO AO AUDIOVISUAL
Autor
Andrea Limberto Leite
Resumo Expandido
Com este trabalho iremos seguir o caminho de algumas produções de teatro censuradas no estado de São Paulo cujo texto foi adaptado para uma produção audiovisual, especialmente o cinema. É interessante notar, como pano de fundo para tal proposta, que é rico o intercâmbio de materiais entre as artes, que em outra perspectiva poderíamos denominar de tradução entre suportes. Houve troca de textos, atores, autores, dependendo do momento e a forma que cada uma das artes absorvia esse contingente no formato de suas produções.

No caso brasileiro houve uma constante que recaiu sobre as artes mencionadas, trata-se da censura estatal em vigor desde a Era Vargas até o fim do Regime Militar na forma de um julgamento prévio sobre a produção artística. Propomos mais especificamente iniciar a recuperação das peças teatrais que tenham sofrido restrições da censura dentro do Estado de São Paulo, arquivadas pelo Departamento de Diversões Públicas do Estado e atualmente sob guarda da Escola de Comunicações e Artes da USP e organizada para a pesquisa acadêmica como Arquivo Miroel Silveira, projeto temático Comunicação e censura: análise teórica e documental de processos censórios a partir do Arquivo Miroel Silveira da Biblioteca da ECA/USP com apoio Fapesp .

Checamos a ocorrência dos títulos das peças teatrais com auxílio de dois bancos de dados disponíveis na Internet, www.cinemateca.gov.br e http://www.memoriacinebr.com.br/default.asp , ambos com dados de referência sobre as produções audiovisuais e à censura de materiais audiovisuais. O cruzamento de informações entre os dados das peças teatrais e das produções audiovisuais resultou na seguinte relação de títulos significativos:



Título Teatro Cinema



BALANCA MAS NAO CAI

Max Nunes

Teatro: Com cortes para maiores de 18 anos, 1951

Cinema: Trailer censurado a 21.05.1957, 32m, 8 cópias, 16mm.



MANEQUIM

Henrique Pongetti

Teatro: Com cortes para maiores de 18 anos, 1952

Cinema:1953



ALMA SERTANEJA

Álvaro Peres Filho e Júlio Moreno ; músicas compiladas de Dr Paulo Magalhães, Vicente Celestino, Oscar Cardona, Júlio Moreno e F Ponzio Sobrinho

Teatro: 1953

Cinema: 1918/1931



PEDRO MICO: Zumbi do catacumba

Antônio Callado

Teatro: Com cortes para maiores de 18 anos, 1959

Cinema: 1985



NAVALHA NA CARNE

Plínio Marcos de Barro

Teatro: Com cortes para maiores de 21 anos, 1967

Cinema: 1969







A partir deste levantamento pretendemos estudar as maneiras como incidiu a censura em ambos os casos, dando ênfase à observação de como foram resolvidas as questões colocadas pela censura às peças teatrais quando foram adaptadas para os formatos audiovisuais, por exemplo, qual a relação dada ara palavras vetadas no texto da peça quando levada para a tela.

Para esse estudo entendemos a passagem por questões centrais:

- relação entre formato de produção artística (linguagens) cinema, teatro, televisão;

- observação de contexto de época que pode determinar o corte num momento e não em outro (ambiente discursivo);

- distância no tempo entre as produções para as diversas mídias;

- resposta da censura em cada caso submetido a seu crivo, se houve a o processo de censura.

A metodologia para esse estudo será uma perspectiva discursiva que permita abarcar o contraste entre linguagens, aprimorando-as e afastando-as até certo ponto e que permita também enfatizar os elementos dentro da composição narrativa que sejam relevantes para a pontuação entre elas. Adotamos especialmente os trabalhos de Oswald Ducrot.

Bibliografia

BARROS, Diana Luz Pessoa e FIORIN, José Luiz (Org.). Dialogismo, polifonia e

intertextualidade. São Paulo, Edusp, 1994.

COSTA, Cristina. Censura em cena: teatro e censura no Brasil – Arquivo Miroel Silveira. São Paulo: EDUSP: FAPESP: Imprensa Oficial, 2006. 296 p.

DUCROT, O. Provar e dizer. São Paulo: Global, 1981.

DUCROT, O. O Dizer e o Dito. Campinas, Ed. Pontes, 1987.

GOMES, Mayra Rodrigues. Palavras proibidas: um estudo da censura no teatro brasileiro. São Paulo, 2005.

GUERN, Michel Le. Semantique de La métaphore et de La métonymie. Larousse université. Collection Langue et langage, 1973.