/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
Estudo acerca do público de cinema e do consumo audiovisual
Autor
Josiane Osório de Carvalho
Resumo Expandido
Ora a indústria cultural representa um setor que se apóia numa atividade na qual os indivíduos de modo sensível obedecem a uma lógica (criação artística, sentimentos, imaginário, sensações) estranhas em geral às preocupações econômicas das firmas cujos interesses perseguem objetivos mensuráveis. Talvez o problema maior das indústrias culturais resida na dificuldade de conciliar as categorias de objetivos antagonistas que se devem especificamente às dimensões mercantis e não mercantis das atividades artísticas que apelam tanto aos comportamentos individuais quanto coletivos. No plano artístico o risco de não se preocupar sobre certos aspectos da atividade é ainda maior que os instrumentos aplicados à evolução das práticas culturais que são caracterizadas normalmente como ferramentas concebidas para miopar as produções industriais nas quais a lei da cifra é legítima para todos. Desse modo, estabelece-se a viabilidade da atividade e a definição de produtos que tenham eficácia esperada.

Ou seja não trataremos aqui da formação de platéia do ponto de vista do cinema mundo, do blockbuster. O objetivo do trabalho está embasado numa outra perspectiva, a da cultura cinematográfica e a formação de gosto, hábito, sensibilização para o cinema nacional.

Bibliografia

Capellaro, Jorge, Ferreira, Paulo Roberto. Verdades sobre o inicio do cinema no Brasil. Funarte, RJ,1996.

Bulcão, Renato. A produção brasileira in revista Sinopse VI n.2

POMMEREHNE Walter, FREY Bruno, La culture a-t-elle un prix? Ed. Plon

MIEGE Bernard, Les industries du contenu face à l’ordre informationnel, Ed. Pug