/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
Pílulas pop: as canções e os trailers de cinema
Autor
Fábio Freire da Costa
Resumo Expandido
O fazer cinema envolve várias etapas que passam pela produção, distribuição e exibição, configurando uma indústria cheia de ramificações e braços que tem a publicidade maciça como um de seus pilares. Publicidade essa que objetiva despertar no público o interesse por determinado filme em meio a um número cada vez maior de lançamentos. Cartazes, fotos, trailers, entrevistas, pré-estreias e outras estratégias chamam a atenção para determinado longa e inundam os espectadores com informações.



Se o espetáculo do cinema não começa apenas quando as luzes se apagam e as imagens são projetadas na tela, a relação entre o cinema e a musica pop também é anterior a essa projeção, quando sons e imagens são apreendidos sincronizados e ao mesmo tempo pelo espectador seguindo a lógica narrativa do filme. O cinema e a música pop percorrem de mãos dadas um longo caminho. Um caminho que envolve aspectos estéticos e narrativos, mas que também sofre influências comerciais. A música também cumprindo um papel na lógica do marketing da indústria cinematográfica.



Dentro desse cenário, a música pop tem conquistado um espaço cada vez maior dentro da narrativa fílmica, atualmente, fazendo-se presente também nos trailers de cinema. Nos filmes, ela desenvolve funções na narrativa fílmica e reflete aspectos comerciais e estéticos que envolvem a seleção de canções pop para os álbuns da trilha musical de determinados filmes. Sua importância para o cinema não pode mais ser ignorada.



E nos trailers, como ela pode ser apreendida? Às vezes, a música que emoldura um trailer nem mesmo está presente na narrativa do filme ou no seu álbum de trilha sonora. Mas, de algum modo, elas foram escolhidas para estabelecer um conceito para determinado filme, criando uma identidade e uma paisagem sonora que contribuem para a percepção e divulgação da produção.



O objetivo desse artigo é então tentar entender de que forma a música pop pode ser compreendida a partir de seu uso cada vez mais frequente em um importante material de divulgação de um filme que precede sua própria apreciação: o trailer. Parte vital da indústria do cinema e a principal forma de se divulgar um filme, os trailer são peças publicitárias que centram o foco nos pontos-chave da narrativa fílmica, anunciando e evidenciando suas qualidades e características de maior destaque.



Esse artigo se pergunta quais as funções (rítimica, dramática e lírica) que a música pop exerce dentro dessa curta narrativa. De que modo a música pop pode ser encontrada nos trailers? Nos trailers, seus usos seguem regras de acordo com o gênero dos filmes em questão? Existe uma diferenciação entre sua presença em trailers de blockbusters ou filmes independentes? De que modo, a canção-tema ou as canções escolhidas agregam valor, de acordo com o conceito de Michel Chion, ao filme por meio de suas letras, os gêneros musicais ou a imagem de seus interpretes.



Como objetos de análise do artigo, a princípio, escolhemos os trailers de diferentes produções, tanto em termos de gêneros cinematográficos quanto de orçamento e alcance de público. A ficção científica e a melancolia de “Invasores” e dos nórdicos do Sigur Ros. O fim do mundo e o lirismo de “Batalha do Mundo: Los Angeles” e do cantor nórdico Johann Johannsson. A adaptação dos quadrinhos e uma versão mais lenta de uma música do Smashing Pumpkins em “Watchmen”. A comédia e a elegância de “O Diabo Veste Padra” e Madonna. A coletânea de faixas de “Juno”, “500 Dias com Ela” e “Hora de Voltar”, entre outros.

Bibliografia

CARRASCO, Ney. Sygkhronos. A Formação da Poética Musical do Cinema. São Paulo: Via Lettera, 2003; CHION, Michel. La musica en el cine. Madrid: Ediciones Paidos Iberica,1997; COSTA, Fábio Freire. Poética do pop: a música como recurso narrativo no cinema contemporâneo. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Comunicação, 2007; FRITH, Simon. Performing rites: on the value of popular music. Cambridge/Massachusett: Havard University Press, 1996; INGLIS, Ian (ed.). Popular music and film. Great Britain: Wallflower Press, 2003; LACK, RUSSELL. La musica en el cine. Madrid: Cátedra, 1997; REAY, Pauline. Music in Film: soundtracks and synergy. London & Ney York:Wallflower, 2004; MARTIN, Marcel. A linguagem cinematográfica. São Paulo: Brasiliense, 2003. MELISSA, Claudia. Trailer: cinema e publicidade no mesmo rolo. Goiânia: 2007. SMITH, Jeff. The sounds of commerce. Marketing popular film music. New York: Columbia University Press, 1998.