/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
Espaços transnacionais imagens transculturais: a arte de Shirin Neshat
Autor
Sandra Regina Goulart Almeida
Resumo Expandido
As cartografias da contemporaneidade mapeiam uma gama variada de conceitos que perpassam as artes contemporâneas, tais como diáspora, cosmopolitismo, globalização, mundialização, multiculturalismo, nomadismo, planetariedade, entre outros. Tais noções apontam para o espaço como categoria privilegiada, mas como uma entidade discursiva movente e deslizante, que atua por meio do atravessamento de fronteiras, quer sejam físicas ou virtuais. Homi Bhabha também ressalta como “neste fin de siècle, encontramo-nos no momento de trânsito em que espaço e tempo se cruzam para produzir figuras complexas de diferença e identidade, passado e presente, interior e exterior, inclusão e exclusão”. Nossa existência é irremediavelmente marcada por aquilo que o autor observa como sendo a contínua sensação “de viver nas fronteiras do ‘presente’”, apropriadamente evocada em seu uso do termo além, que mapeia uma distância espacial, mas também marca o presente e o futuro, “um espaço de intervenção no aqui e no agora” (2007, p. 27).Imbricada na teorização sobre a categoria do espaço está a noção contemporânea de identidade cultural, concebida não como uma essência fixa, universal e transcendental, mas sim como um posicionamento, um processo, um produto cultural construído com base na diferença e diversidade (Hall, 1994). Nesse sentido, os fenômenos transnacionais podem ser vislumbrados sob o enfoque de estratificações identitárias múltiplas, descentradas e provisórias e de seus vários constituintes, como as relações de gênero, classe e raça – categorias imprescindíveis para se pensar a literatura contemporânea hoje. Torna-se relevante, assim, indagar em quais condições e circunstâncias essa produção artística contemporânea surge e quais são os desafios para uma análise da dessa produção atual face aos movimentos globais da contemporaneidade. É essa análise que o presente trabalho se propõe a fazer ao propor uma reflexão a a partir da obra de Shirin Neshat, fotógrafa, cineasta e artista multimedia iraniana que hoje vive nos Estados Unidos. Neshat, em sua condição de artista transcultural da diáspora e do exílio,fala para uma audiência transnacional sobre as muitas experiências das mulheres em sociedades contemporâneas e sobre as forças religiosas, sociais e culturais que moldam seus corpos e suas subjetividades. Como lembram alguns críticos, é a situação diaspórica que causa uma interrupção na forma como Neshat representa um contínuo da tradição cultural à qual pertence. Suas imagens, videos e filmes causam uma ruptura com essas narrativas da nação e do pertencimento, rompendo com um discurso linear nacionalista frequentemente baseado na experiência das mulheres e seus corpos. Igualmente contundente e revelador das relações entre o corpo das mulheres e o espaço nacional e transnacional é o filme mais recente de Neshat intitulado Women without Men (2010) (Mulheres sem Homens), baseado no romance homônimo da escritora iraniana Shahrnush Parsipur, refugiada política nos EUA. Ao propor a análise deste filme, o trabalho pretende refletir sobre os espaços transnacionais da contemporaneidade e sua relação com uma narrativa originalmente marcada pelo nacional como a de Neshat se apresenta.

Bibliografia

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Chapecó: Argos, 2009.

APPADURAI, Arjun. Modernity at Large: Critical Dimensions of Globalization. Minneapolis, London: University of Minnesota Press, 1996.

BAUMAN, Zygmunt. Globalização: as consequências humanas. Trad. Marcos Penchel. Rio de Janeiro : Jorge Zahar Editor, 1999.

BHABHA, Homi. O local da Cultura. Trad. Myriam Avila et al. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

BRAH, Avtar. Cartographies of Diaspora: Contesting Identities. London and New York: Routledge, 1996.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Trads. Myriam Ávila et. al. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

CLIFFORD, James. Diaspora. Cultural Anthropology, v. 9, n. 3, p. 302-338, 1994.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Organização de Liv Sovik. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

MASSEY, Doreen. For space. London: Sage, 2005.

SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Nationalism and the imagination. Calcutta: Seagull, 2010.