/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
O projeto cinematográfico de Pasolini sobre o terceiro undo
Autor
Flávio Costa Pinto de Brito (Flávio Kactuz)
Resumo Expandido
Com o intuito de continuar uma pesquisa iniciada no Mestrado sobre os filmes de Pasolini no contexto dos Cinemas Novos, onde apresentei na Socine de 2011 partes destes estudos referentes ao “Cinema Impopolare”, dedico-me a desvendar um projeto cinematográfico de Pasolini envolvendo diversos filmes ambientados na África, Índia, Países Árabes, América do Sul e América do Norte, com o nome de Appunti per um poema sul terzo Mondo. Este projeto acabou não sendo realizado por dificuldades de produção, restando apenas três fragmentos (Appunti per un film sull’India, Appunti per uma Orestiade Africane e Le mura di sanaa’a).

Em recente pesquisa que realizei no Archivio Pasolini da Cineteca di Bologna encontrei alguns depoimentos e textos que possam nos ajudar a compreender suas intenções e procedimentos que pretendia utilizar para a concretização deste ambicioso projeto. Desde suas primeiras observações sobre sua primeira viagem à India registradas no livro L’odore dell’India, algumas entrevistas feitas durante o processo de filmagens em 1967 e outros artigos posteriores.

Tudo isso somado às suas inúmeras viagens que fez à Tanzânia, Uganda, Síria, Sudão, Kenya, Guiné, Dakar, Mali, Costa do Marfim, República da Eritréia, Afeganistão, Iêmen, Irã, Marrocos, Rumânia, Índia, Argentina e Brasil, revelam um interesse, que me parece presente em toda sua obra, seja literária ou cinematográfica, em provocar o deslocamento do olhar do leitor e espectador para um maior distanciamento sobre sua realidade enquanto combinava um cruzamento entre culturas distintas, inspirado nos escritos de Mircea Eliade (1907-1986) e Ernesto De Martino (1908-1965)

O propósito dessa minha apresentação é analisar o fragmento Appunti per un film sull’India, documentário encomendado pela RAI e apresentado junto com “Teorema” em Veneza no emblemático ano de 1968, no contexto desta busca combinatória de elementos, a princípio díspares, que estão presentes em quase todos seus filmes, que igualmente podem nos fornecer novos dados de aproximação, e também de distanciamento, de um mesmo movimento realizado por alguns de seus contemporâneos.

Bibliografia

CAMINATI, L. Orientalismo eretico. Pier Paolo Pasolini e il cinema del Terzo Mondo. Milano: Mondadori, 2007.



CHIESI, R. L’Oriente di Pasolini. “Il Fiore delle mille e una notte” nelle fotografie di Roberto Villa. Bologna: Cineteca di Bologna, 2011.



FABRIS, M. O neo-realismo cinematográfico italiano. São Paulo: Edusp, 1996.



PASOLINI, P. P. Empirismo eretico. 3ª ed. Milano: Garzanti, 2000.



__________. Pasolini saggi sulla política e sulla societá. Milano: Mondadori, 1999.



__________. Per il cinema. 5ª ed. Milano: Mondadori, 2001.



ROCHA, G. Revolução do cinema novo. São Paulo: Cosac Naify, 2004.



SHOHAT, E. e STAM, R. Crítica da imagem eurocêntrica. São Paulo: Cosac Naify, 2006.



STAM, R. Tropical multiculturalism. A comparative history of race in Brazilian Cinema & Culture. Durham: Duke University, 1997.



TRENTO, G. Pasolini e l'Africa. L'Africa di Pasolini. Panmeridionalismo e rappresentazioni dell'Africa postcoloniale. Milano: Mimesis, 2010.