/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
As imagens sob as imagens: um olhar sobre o filme-ensaio
Autor
Edson Pereira da Costa Júnior
Resumo Expandido
Advindo da literatura, o ensaio é visto por alguns autores não como um gênero, mas uma forma híbrida que trafega entre diferentes padrões estéticos e temáticos, não se deixando fixar por categorizações rígidas. A noção de ensaio no campo do audiovisual teve entre seus primeiros estudiosos Alexandre Astruc e André Bazin, que permitiram sedimentar uma base para a compreensão do filme enquanto forma capaz de articular um pensamento por meio das montagens e desmontagens entre imagem e som.

Nesta comunicação, temos por proposta analisar filmes que flertam ou assumem, em suas narrativas, as diretrizes comumente atribuídas aos ensaios fílmicos. Realizaremos um breve estudo comparativo entre Sem sol (Sans Soleil, 1982, Chris Marker) e A saída dos operários da fábrica (Arbeiter verlassen die Fabrik, 1995, Harun Farocki), a fim de identificar as especificidades de cada uma das obras e tentar encontrar variantes dentro do conceito de filme-ensaio.

A escolha dos filmes foi baseada tanto nas distinções semântico-sintáticas quanto nas correspondências existentes entre os mesmos. As produções de Chris Marker e Harun Farocki se cruzam por meio da preocupação comum em relação aos meios técnicos e à necessidade de testar, examinar e experimentar o domínio potencial das imagens. Experimentação que passa, a nosso ver, pelas possibilidades disponíveis no ensaio fílmico.
Bibliografia

ADORNO, Theodor W. O ensaio como forma. In: Tradução: Gabriel Cohn. São Paulo: Ática, 1986.



BAZIN, André. Lettre de Sibérie. In: Le cinéma français: de la Liberátion à la Nouvelle Vague. Paris: Cahiers du cinéma, 1998.



DIDI-HUBERMAN, Georges. Ante el tiempo: historia del arte y anacronismo de las imágenes. Buenos Aires: Adriana Hidalgo editora, 2008.



GAGNEBIN, Murielle & LIANDRAT-GUIGUES, Suzanne (org). L'essai et le cinéma. Seyssel: Éditions Champ Vallon, 2004



LAMBERT, Arnauld. Also known as Chris Marker. Paris: Le Point du Jour, 2008.



MOURÃO, Maria Dora G.; BORGES, Cristian; MOURÃO, Patrícia (org.). Harun Farocki: por uma politização do olhar. São Paulo: Cinemateca Brasileira, 2010.



NOVAES, Adauto (org.). O olhar. São Paulo, Companhia das Letras, 1988.



NINEY, François. La prueba de lo real en la pantalla: ensayo sobre el principio de realidad documental. Traducción: Miguel Bustos García. México: Universidad Nacional Autónoma de México, 2009.