/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
O Guarani no cinema brasileiro: um olhar imigrante
Autor
Sheila Schvarzman
Resumo Expandido
O Guarani, romance de José de Alencar, de 1857, transformado em ópera por Carlos Gomes em 1870 serviu de base para oito filmes silenciosos entre 1908 e 1926. Traçamos aqui o percurso cultural da apropriação cinematográfica d´O Guarani realizado em 1916 pelo diretor italiano Vittorio Capellaro. Como as construções românticas da nacionalidade cristalizadas na literatura e na ópera do século XIX foram apropriadas num film d´art, gênero em voga na Europa e nas telas brasileiras. Como Capellaro, o Peri do filme e seus atores, todos imigrantes, integraram o cinema europeu, sua encenação e dramaturgia às representações, ao imaginário nacional e aos fazeres do nascente cinema brasileiro. Ao reproduzir a estrutura narrativa do film d´art italiano n´O Guarany, Capellaro acabou criando um dos primeiros longa-metragens brasileiros, certamente o mais longo até aquela data. Mas o filme é também resultado da rede de sociabilidades de imigrantes italianos da São Paulo dos anos 1910, com suas sociedades filodramáticas, a qual Capellaro se junta e que o ajudam a financiar o filme. De que forma essa obra foi recebida pelo público?

Procuraremos, assim, cruzar as perspectivas que dizem respeito à história e à recepção do incipiente cinema brasileiro na década de 1910, tensionadas pelas questões da imigração e de suas relações com os ‘baluartes’ da cultura nacional.
Bibliografia

ALENCAR, José. O Guarani. São Paulo: Ática, 2000.

ALVIM, Zuleika. Brava gente: os italianos em São Paulo. São Paulo: Brasiliense, 1986.

BARRO, Máximo. O caçador de Diamantes de Vittorio Capellaro. São Paulo: Imprensa Oficial, 2004.

BERNARDINI, Aldo. Cinema Mudo Italiano. Lisboa: Cinemateca Portuguesa, 1983.

BRUNETTA, Gian P. Il Cinema Muto Italiano. Roma: Laterza, 2008.

CAPELLARO, Jorge J. V e Victorio. Vittorio Capellaro: Italiano pioneiro do cinema brasileiro. Rio de Janeiro: Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro, 1986.

GUIMARÃES, Hélio S. Os leitores de Machado de Assis. São Paulo: Edusp, 2004.

SILVEIRA, Miroel. A Contribuição Italiana ao Teatro Brasileiro. São Paulo: Quíron/Mec, 1976

SOUZA, José I. M. Antonio Campos. In: MIRANDA, Luiz F. e RAMOS, Fernão – Enciclopédia do Cinema Brasileiro. São Paulo: Senac, 2000.

SOUZA, José I. M. Inventário dos espaços de sociabilidade cinematográfica da cidade de São Paulo (1895-1929). 2010. Disponível em: http://www.arquiamigos.org.br/bases/