/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
O Noir nas séries Fora de Controle e Epitafios
Autor
Luiza Cristina Lusvarghi
Resumo Expandido
O objetivo desta comunicação é analisar a relação entre a série argentina Epitafios (2004-2010, HBO), e a recém-lançada Fora de Controle (2012, Record) e o estilo noir, ou negro, estabelecendo uma relação entre as duas séries policiais latino-americanas. O gênero policial vai ser abordado a partir de Jason Mittell (2004), que entende o gênero como uma categoria social, analisando o surgimento do gênero na TV dos Estados Unidos, por entender que o modelo americano de cinema e de televisão é a maior referências dessas produções tanto para a audiência quanto para os produtores. Para a análise de recepção e dos modos de endereçamento, serão utilizados os conceitos de Jesus Martín-Barbero. Uma das denominações mais comuns para esta nova produção latina, tanto no cinema quanto na televisão, é o termo neopolicial ou negro, numa alusão ao conceito de noir, utilizado pela primeira vez por Nino Frank (1946), e discutido aqui sob as perspectivas de James Naremore (2008) e Frank Krutnik (2010).

Para Naremore, o noir encontra terreno fértil na América Latina. Tudo indica que é mais fácil pensar em um noir ou neo-noir distante de um cenário nova-iorquino.

“… Latin America has a strong tradition of film noir: consider, as only two examples of many that could be listed, Julio Brachos´s Distinto Amanecer (Mexico, 1943) and Jorge Ileli`s Mulheres e Milhões (Brazil, 1961), the last of which has many things in common with The Alphalt Jungle and Rififi. Such pictures usually represent the Latin world as a dark metropolis rather than a baroque, vaguely pastoral refuge from modernity, and as a result, they indirectly reveal a mythology at work in Hollywood. Two of the more effective recent examples include “Foreign Land (1995), a Brazilian-Portugueses coproduction directed by Walter Salles and Daniela Thomas, and Deep Crimson (1997), a Mexican remake of The Honeymoon Killers (1970), directed by Arturo Ripstein. (NAREMORE, James, pg 232-233, 2008).

Epitafios e Fora de Controle são seriados televisivos que inovam com relação aos tradicionais melodramas característicos do formato telenovela, o mais popular da América Latina. Assim como ocorreu com os cop shows americanos na década de 50, que desafiavam o padrão água com açúcar das sitcoms, mostrando o outro lado da América, os seriados policiais e de ação latino-americanos vão ser os responsáveis por introduzir na televisão os conflitos da pós-modernidade, com personagens mais realistas, um cenário distante dos folhetins eletrônicos e da fórmula fácil da ascensão social através do casamento, com finais felizes.

A ideia é estabelecer uma discussão sobre as relações entre os dois projetos, classificados como gênero policial ou de ação, e o noir, um conceito escorregadio (Krutnik, 1991), mencionado como gênero, subgênero (do policial), estilo, tendência ou movimento. O primeiro é um seriado argentino, produzido pela Pol-ka, empresa de audiovisual ligada ao grupo Clarín. Já o segundo é o primeiro seriado da emissora Record em parceria com uma produtora independente, a Gullane Filmes. Esta comunicação integra a minha pesquisa atual “A ficção neopolicial e suas relações de gênero no audiovisual - Brasil e América Latina”.

A classificação de crítica social, comum a produções latino-americanas que abordem conflitos entre a lei e a ordem no continente, aos poucos vai sendo substituída nos cadernos especializados e nos blogs pelos termos policial ou de ação. Parte desta crítica vê nestas produções uma tendência à “americanização”, expressão citada algumas vezes de forma pejorativa (CASTRO, 2011), numa alusão à relação entre essas obras e à literatura do gênero, considerada como corpo estranho à literatura nacional, mas também aos formatos consagrados pelo cinema e televisão mundiais, sobretudo a partir dos modelos hollywoodianos.
Bibliografia

CASTILLO, Jimena Inés. Representación delictiva y series televisivas. Congresso ALAIC 2006, Ficcion Seriada y Telenovela. ECA-USP, São Paulo.

KRUTNIK, Frank. In a lonely street: film noir, genre and masculinity. New York:Routledge, 1991.

MARTÍN-BARBERO, Jesus. Dos meios às mediações - Comunicação, cultura e hegemonia. Trad. Ronald Polito, Sérgio Alcides. Rio: Editora UFRJ, 1997.

NAREMORE, James. More than night. Film Noir in its context. Berkeley: University of California Press, 2008.

MITTELL, Jason. Genre and Television. From Cop Shows to Cartoons in American Culture. New York and London: Routledge, 2004.