/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
A UNESCO e a preservação do patrimônio cinematográfico
Autor
Renata Ribeiro Gomes de Queiroz Soares
Resumo Expandido
Tesouros da arte cinematográfica, herança do cinema e, mais recentemente, patrimônio cinematográfico são expressões que podem ser encontradas na literatura que trata sobre preservação audiovisual, arquivos de filmes e cinematecas. No entanto, o cinema nem sempre foi visto como patrimônio e, embora a expressão “patrimônio cinematográfico” já seja empregada, ainda há muitas questões deixadas em aberto sobre este conceito e sobre as práticas que devem ser adotadas para lidar com o cinema como um patrimônio devidamente reconhecido pelo Estado. Passado mais de um século, a luta por este reconhecimento e pela conscientização de que os filmes – matéria essencial da experiência cinematográfica – e todo o material que deles deriva constituem um bem que deve ser preservado para as gerações futuras ainda é muito grande.

Mas o que é exatamente patrimônio cinematográfico? Como este conceito foi elaborado? O que ele abrange? É possível estabelecer uma lista de filmes patrimonializados? Se for possível, quem são as pessoas capazes de determinar que um filme específico é um patrimônio? O que fazer no caso de filmes que possuem mais de uma versão? Neste caso, que versão deve ser patrimonializada? Com bases em que critérios a seleção de filmes a serem patrimonializados deve ser feita?

Em meados dos anos 1990, a UNESCO deu início ao “Programa Memória do Mundo”. Com o objetivo de facilitar a preservação do patrimônio documental mundial mediante as técnicas mais adequadas, facilitar o acesso universal a este patrimônio e criar uma maior consciência em todo o mundo da existência e importância do patrimônio documental, a instituição elaborou o texto “Memória do Mundo: diretrizes para salvaguarda do patrimônio documental”. Este documento, publicado primeiramente em 1995, “serviu de base para o desenvolvimento subsequente do Programa e dos valores que ele representa”. É com base nas diretrizes nele apresentadas – que são frequentemente revisadas e atualizadas – que os processos analisados e aceitos recebem o Registro “Memória do Mundo”. Foi em função deste programa e como parte dele que, também, em 1995, a UNESCO convocou seus países membros a enviar-lhe uma lista de, aproximadamente, quinze filmes que comporiam a parte integrante de seu patrimônio fílmico nacional mais significativo.

Esta comunicação tem como ponto de partida este documento, intitulado National Cinematic Heritage, que integra o programa “Memória do Mundo” da UNESCO (em http://unesdoc.unesco.org/images/0011/001103/110379eo.pdf). Neste documento, 40 países apresentam uma lista de, aproximadamente, 15 filmes considerados por eles patrimônio fílmico nacional. Deste modo, a partir desta lista, busca-se refletir criticamente sobre o conceito de patrimônio cinematográfico e sobre questões referentes a este patrimônio, especialmente, no Brasil.

Todos sabemos o quanto é complicado e difícil elaborar listas. Elaborar uma lista de patrimônio fílmico, com aproximadamente (apenas) quinze filmes, parece ser uma tarefa inglória, frente ao número de filmes existentes e ao enorme número que teria que ser excluído. Mas, a lista existe e a análise do documento em sua totalidade nos propõe, certamente, algumas reflexões.

Bibliografia

CANCLINI, Néstor Garcia. A sociedade sem relato. São Paulo: Editora da Universidade São Paulo, 2012.



SOUZA, Carlos Roberto de. A Cinemateca Brasileira e a preservação de filmes no Brasil. Tese de doutorado defendida na Escola de Comunicação de Artes da USP, em 2009.



Webgrafia



EDMONDSON, Ray. Memória do mundo: diretrizes para salvaguarda do patrimônio documental. UNESCO, 2002. Disponível em: http://www.unesco.org.uy/ci/fileadmin/comunicacion-informacion/mdm.pdf. Acesso em 07/04/2012.



National Cinematic Heritage. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0011/001103/110379eo.pdf, acesso em 12/03/2013.



Recommendation for the safeguarding and preservation of moving images. Disponível em: http://portal.unesco.org/en/ev.php-

World Cinema Foundation. Disponível em: http://worldcinemafoundation.org/. Acesso em 15/03/2013.