/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
Status Quo da Pesquisa Brasileira Contemporânea Sobre o Som no Cinema
Autor
Bernardo Marquez Alves
Resumo Expandido
A representatividade da pesquisa brasileira sobre o som cinematográfico até o final do século passado foi retratada por trabalhos incipientes, porém escassos e esporádicos. Nos dez anos seguintes, um grande salto: o interesse acadêmico em estudar o som no cinema se expandiu de forma quase exponencial no país. Assim, a primeira década do século XXI deu início à consolidação dos Estudos do Som Cinematográfico como uma realidade permanente também no Brasil, atingindo uma evolução quantitativa inédita na história até então.

Para mapear, discutir e analisar o status quo da pesquisa brasileira contemporânea sobre o som cinematográfico, este trabalho utilizou-se da junção de conceitos fundamentais de métodos que permitem avaliar a evolução quantitativa, as tendências temáticas e o perfil de determinado universo de pesquisa. A base de elaboração do projeto provém da estrutura metodológica do domínio da revisão sistemática e da meta-análise (ALDERSON; GREEN; HIGGINS, 2004). Paralelamente, foram também utilizadas técnicas de planejamento e execução de pesquisa (MARCONI; LAKATOS, 2003 e 2007), e estratégias de avaliação que permitem acompanhar o desenvolvimento de determinado campo de estudo, como a bibliometria, cienciometria, infometria e webometria (VANTI, 2002).

Os estudos selecionados para tal foram os livros, teses, dissertações e artigos que contemplam o universo do som cinematográfico. E ainda, incluídos em um recorte temporal: trabalhos publicados ao longo da primeira década do século XXI. O período abrangido, dos anos 2001 a 2011, foi escolhido pelo fato de constituir um ciclo concluído contemporâneo, e também a partir da constatação que nesta época o interesse dos pesquisadores do audiovisual, e mesmo de profissionais do som cinematográfico em estudar a trilha sonora, começou a progredir. O surgimento de novos trabalhos brasileiros sobre o tema, principalmente depois da metade da década inaugural dos anos 2000, deu início à consolidação dos estudos do som no cinema como uma realidade permanente também no Brasil. Segundo MARCONI e LAKATOS (2003: 132), a observação que se realiza dos fatos ou da correlação existentes entre eles, é uma fonte rica para a construção de hipóteses. Logo, é função dessa pesquisa comprovar esta constatação afirmada.

O interesse de estudo central da pesquisa se ateve a alguns focos para a formulação da revisão sistemática proposta. São eles: trabalhos escritos em língua portuguesa e publicados no Brasil; trabalhos que articulam essencialmente questões que não são específicas da trilha musical. E mais, não estarão computados no levantamento quantitativo livros onde eventualmente o som no cinema seja citado como parte de um item ou capítulo, pois esses itens ou capítulos são dados de difícil acesso de serem levantados nos moldes propostos. E nem materiais de revistas ou catálogos que não possuam o identificador de publicações seriadas aceito internacionalmente, mais conhecido como ISSN (International Standard Serial Number).

A opção por não investigar trabalhos que articulam questões exclusivas da trilha musical aparece devido à necessidade de restringir o objeto de pesquisa, uma vez que o espaço de estudo sobre a música no cinema além de muito amplo, possui questões intrínsecas à linguagem musical que compete especialmente aos pesquisadores da área de música e aos músicos propriamente ditos. Para se ter uma breve noção da grande quantidade de publicações sobre a trilha musical no cinema, na primeira listagem do levantamento a qual foi realizada sem filtros e focos peculiares, constatou que mais que o dobro dos materiais tratavam de questões inerentes à música no cinema.
Bibliografia

ALDERSON, P.; GREEN, S.; HIGGINS, JPT. (ed.). Cochrane Reviewers’ Handbook 4.2.2 [updated March 2004]. In: The Cochrane Library, Issue 1, 2004. Chichester, UK: John Wiley & Sons, Ltd. Disponível em: . Acesso em 10 de agosto de 2012.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de Metodologia Científica. 5ª edição. Ed. Atlas: São Paulo, 2003.

MARCONI, Marina Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de Pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

VANTI, Nadia Aurora Peres. Da bibliometria à webometria: uma exploração conceitual dos mecanismos utilizados para medir o registro da informação e a difusão do conhecimento. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 2, p. 152-162, maio/ago. 2002.