/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
Dramaturgia seriada contemporânea: aspectos da escrita para televisão
Autor
Marcel Vieira Barreto Silva
Resumo Expandido
Como explica Kristin Thompson (2003: 37), os trabalhos teóricos em torno das estruturas dramática e narrativa da ficção televisiva são escassos, sendo em sua maioria compostos de manuais de roteiro - especialmente, aqueles escritos por roteiristas com larga experiência profissional - que possuem um enfoque muito mais prático que teórico. No caso das séries de televisão, há uma vasta bibliografia de manuais, em língua inglesa, hoje já devidamente separados por gêneros: como escrever uma sitcom, como escrever um drama, etc. No Brasil, tanto trabalhos teóricos quanto práticos são raros, e poucos conseguem perfazer a ponte necessária entre teoria e prática. Textos célebres com os de Anna Maria Balogh (2002), Arlindo Machado (2000) e Renata Pallotini (2012) são referências básicas em nosso campo de estudos, embora apenas esse último indique questões mais práticas para o trabalho do roteirista de televisão. Na área dos manuais, temos sem dúvida mais referências, embora a grande maioria seja focada no roteiro de cinema, sem investir nas especificidades da narrativa e da dramaturgia seriadas na elaboração de seus conceitos.



No caso brasileiro, estamos agora diante de um contexto extremamente favorável para a criação de séries na televisão à cabo, tendo em vista a entrada em vigor da lei 12.485/2011 que, dentre outras determinações, exige que os canais estrangeiros de conteúdo qualificado exibam três horas e meia, por semana, de conteúdo nacional, das quais metade devem ser independentes. Com isso, a procura por obras televisivas nacionais tem aumentado consideravelmente, em todos os gêneros (animação, documentário, ficção). Há toda uma corrida de produtoras para elaborar e produzir séries para a tevê, bem como a criação de linhas de financiamento específicas para esse tipo de produção.



Diante disso, o objetivo deste trabalho é discutir aspectos teóricos e práticos da escrita seriada na televisão, apontando para aspectos centrais que devem ser levados em conta durante o processo de roteirização. Do espectro de elementos que envolvem esse tipo de trabalho, vamos focar aqui em três questões primordiais que caracterizam a dramaturgia seriada contemporânea: a construção dos arcos dramáticos dos episódios em si e da série como um todo, mostrando diferentes modelos de estruturação da experiência seriada; a mistura de gêneros, com seu deliberado esmaecimento das fronteiros entre ficção e documentário, comédia e drama, etc.; e o percurso do personagem, que, como a própria estrutura em série, se caracteriza pela tensão constante entre permanência e transformação.



Esses três aspectos estão diretamente relacionados a modos específicos de escrita para a televisão, demandando com isso um investimento conceitual e prático que lhe seja particular. Queremos, assim, colaborar também com o debate sobre o ensino de roteiro para série na universidade, que, por causa da nova lei, tem cada vez mais ocupado atenção dos cursos de audiovisual (Cinema, Rádio e TV, etc.). O que queremos enfatizar, por fim, é que a dramaturgia de séries de tevê tem aspectos e características muito próprios, que demandam, com isso, um entendimento da relação entre teoria e prática que também seja específico. Nossa intenção, portanto, é refletir sobre essa relação e seus elementos determinantes.

Bibliografia

ALLRATH, Gaby e GYMNICH, Marion. Narrative Strategies in Television Series. Londres: Palgrave MacMillan, 2005.

BALOGH, Anna Maria. O Discurso Ficcional na TV. São Paulo: Edusp, 2002.

HAMMOND, Michael e MAZDON, Lucy. The Contemporary Television Series. Edinburgh: Edinburgh University Press, 2005.

MACHADO, Arlindo. A Televisão levada a sério. São Paulo: SENAC, 2000.

MITTELL, J. Narrative complexity in contemporary american television. The velvet light trap, n. 58, Texas: University of Texas Press, 2006. P. 29-40.

NEWMAN, Michael Z. From Beats to Arcs: Toward a Poetics of Television Narrative. The velvet light trap, n. 58, Texas: University of Texas Press, 2006. P. 16-28.

PALLOTTINI, Renata. Dramaturgia de Televisão. 2 ed. São Paulo: Perspectiva, 2012.

SANDLER, Ellen. Guia prático do roteirista de TV: estratégias criativas para roteiros de televisão. São Paulo: Bossa Nova, 2008.

THOMPSON, Kristen. Storytelling in film and television. Harvard: Harvard University Press, 2003.