/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
O 23-F trinta anos depois: análise de uma minissérie
Autor
Flavio Pereira
Resumo Expandido
O 23-F é como ficou conhecido o dia em que foi deflagrado o golpe militar liderado por Antonio Tejero em 23 de fevereiro de 1981. Este coronel tomou de assalto o congresso e rendeu todos os presentes como reféns. Ficaram gravadas breves imagens e em maior quantidade material sonoro, porque a câmera foi desviada para a parede e captaram-se apenas os sons ambientes. O evento marcou o fim da Transição do franquismo à redemocratização, consolidado pela entrada da Espanha no Mercado Comum Europeu. Trinta anos depois, são produzidas narrativas audiovisuais e literárias que recontam o episódio e seus antecedentes, a exemplo de "Anatomía de un instante" (2012), relato verbal híbrido de Javier Cercas e os audiovisuais "23-F: La Película" (2011), de Chema de La Peña e a minissérie em dois capítulos exibida pela RTVE "23-F: El Día Más Difícil del Rey". Sabemos que as narrativas de extração histórica frequentemente respondem a conjunturas do momento presente para oferecer explicações do passado. Desta forma, pretendemos verificar de que forma a minissérie espanhola se apropria do evento histórico abordado e de seus antecedentes para construir um relato que responda à conjuntura atual da sociedade espanhola, marcada ao mesmo tempo pela abundância de memória epidérmica e pelo desejo de memória histórica, como aponta Colmeiro (2005). Para verificar o enquadramento estético da narrativa, valeremo-nos da teorização de Northrop Frye (1973).
Bibliografia

Sarlo, Beatriz. Tiempo pasado : cultura de la memoria y primera persona. Buenos Aires:Siglo XXI Editores Argentina, 2005.

CERCAS, Javier. Anatomía de un instante. Trad. Ari Roitman e Maria Luiza Brum. Rio de Janeiro: Globo, 2012.

JULIÁ, Santos (coord.) Memoria de la guerra y del franquismo. Madrid: Taurus, 2006.

AGUILAR FERNÁNDEZ, Paloma. Memoria y olvido de la Guerra Civil Española. Madrid: Alianza, 2006.

CHATMAN, Seymour. Historia y discurso. La estructura narrativa en la novela y en el cine. Trad. María Jesús Fernández Prieto. Madrid: Taurus, 1990.

FRYE, Northrop. Anatomia da Crítica. Trad. Péricles Eugênio da Silva Ramos. São Paulo: Cultrix, 1973.

FERNÁNDEZ PRIETO, Celia. Historia y novela: poética de la novela histórica. Pamplona: EUNSA, 2003.

RICOEUR, Paul. La memoria, la historia, el olvido. Trad. Agustín Neira. Buenos Aires: FCE, 2005.

COLMEIRO, José F. Memoria histórica e identidad cultural. De la postguerra a la postmodernidad, Barcelona: Anthropos, 2005.