/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
Transcendência e imanência no cinema de Ermmano Olmi
Autor
Miguel Serpa Pereira
Resumo Expandido
O “sentimento da realidade” (PADOAN,2008), presente no cinema de Ermmano Olmi, parece conflitar com o “estilo transcendente”(SCHRADER, 2002) ou o “estilo espiritual” (SONTAG, 1987), segundo expressões utilizadas por Paul Schrader e Suzan Sontag, ao analisarem os filmes de Robert Bresson. Olmi não apenas utiliza essas formas como constrói um original e contemporâneo estilo narrativo que conjuga documentário, drama tradicional, reflexão interior e personagens potentes de ações precisas e encantatórias. Seu filme E venne un uomo, de 1965, realiza essa proeza de inúmeras quebras da narrativa tradicional ao mesmo tempo em que nos apresenta a especial aventura de seguirmos a trajetória existencial do Papa João XXIII. Transcendência e imanência não são figuras de retórica, mas o sentido mesmo de um cinema profundamente comprometido com a natureza do relato que usa a imagem em movimento para dizer o indizível. Representar a transcendência, só mesmo através da imanência, espaço preenchido pela imagem e pelos sons.
Bibliografia

APRÀ, Adriano (Org.). Ermanno Olmi: Il cinema,i film, la televisione, la scuola. Venezia: Marsilio Editori, 2003.

OWENS, Charlie. Ermmano Olmi. Um libro-intervista. Roma: Gremese Editore, 2001.

PADOAN, Daniela. Ermmano Olmi. Il sentimento dela realtà. Milano: Editrice San Raffaele, 2008.

RANCIÈRE, Jacques. O destino das imagens. Lisboa: Orfeu Negro, 2011.

SCHRADER, Paul. Il transcendente nel cinema, Ozu, Bresson, Dreyer. Roma: Donzelli Editore, 2002.

SONTAG, Susan. Contra a interpretação. Porto Alegre: L&PM, 1987.