/ / / / / / / / / / / / / /      Anais Digitais      / / / / / / / / / / / / / /

  Voltar para a lista
 
  Título
As vozes e o silêncio em Cartola, música para os olhos.
Autor
Sérgio Puccini Soares
Resumo Expandido
A comunicação irá apresentar uma análise do documentário Cartola: música para os olhos (2007), de Lírio Ferreira e Hilton Lacerda, tendo como foco de interesse questões relacionadas a articulação das vozes do filme e ao uso do silêncio. O documentário se vale de um amplo e diversificado material de arquivo, não apenas relacionado com a vida de Cartola, mas incluem também extratos representativos da história do cinema e da TV brasileira. A esse material, são intercalados uma longa série de depoimentos, seguindo aparentemente um receituário padrão desses tipos de documentário.

A voz vem a ser o elemento central na articulação da montagem. Fala-se muito em Cartola. Isso não significa que no elenco de depoentes do documentário se encontrem notórios tagarelas, ao contrário, os depoimentos são curtos, às vezes a participação dos depoentes se limita a uma ou duas entradas rápidas. O sentido de verborragia do filme é alcançado por uma operação de montagem que investe no corte rápido dos planos encadeados em uma sucessão de imagens e sons de origens diversas, que podem incorporar extratos de filmes de ficção, cinejornais, documentários, especiais de TV, etc. O corte invariavelmente é usado como recurso para eliminar as pausas, aglutinar falas de depoentes, aumentando o conteúdo informativo do filme em seus 80 minutos de duração. Além de um encadeamento horizontal das vozes, quase sem pausas ou respiros, vemos, em alguns momentos, um encadeamento vertical de sobreposição de vozes, e sons, em uma mesma sequência, em que a vozes passam a ter o valor de ruído. É dentro da perspectiva de um filme excessivamente verborrágico que será analisada a construção do silêncio. A percepção do silêncio nasce pelo contraste, no sentido de Chion (CHION, 2008, p.50), chegando mesmo a ser usada em sequências predominantemente sonoras, invariavelmente dominadas pela música de Cartola.

Bibliografia

ABEL, Richard; ALTMAN, Rick (org.). The sounds of early cinema. Bloomington & Indianapolis: Indiana University Press, 2001.

ALTMAN, Rick (org.). Sound theory, sound pratice. New York, London: Routledge, 1992.

CHION, Michel. Film, a sound art. New York: Columbia University Press, 2009.

_________________. A audiovisão, som e imagem no cinema. Lisboa: Texto & Grafia, 2008.

BECK, Jay; GRAJEDA, Tony. Lowering the bom, critical studies in film sound. Urbana, Chicago: University of Illinois Press, 2008.

GORBMAN, Claudia. Unheard melodies: narrative film music. Bloomington & Indianapolis: Indiana University Press, 1987.

KERINS, Mark: Beyond dolby (stereo), cinema in the digital age. Bloomington, Indianapolis: Indiana University Press, 2011.

MIGLIORIN, Cezar (org.). Ensaios no real, o documentário brasileiro hoje. Rio de Janeiro: Azougue, 2010.

PUCCINI, Sérgio. Roteiro de documentário, da pré-produção à pós-produção. Campinas: Papirus, 2012.