Voltar para a lista
 
  Título
O homem que desafiou o facínora: o assassinato do "general sem medo"
Autor
Aparecida de Fátima Bueno
Resumo Expandido
Prosseguindo minha pesquisa “O Salazarismo e seus estertores: diálogos entre Literatura e Cinema”, cujo enfoque é a análise de parte da produção literária e fílmica produzida em Portugal nas últimas décadas, pretendo, para este encontro, analisar dois filmes que revisitam a história do assassinato de Humberto Delgado, conhecido como “general sem medo”, por ter desafiado publicamente o ditador português, Oliveira Salazar. Trata-se do documentário Humberto Delgado: obviamente assassinaram-no, de Teresa Olga e Diana Andringa, realizado para a RTP em 1995, e o thriller político Operação Outono, de Bruno de Almeida, de 2012. Ambos trazem ao primeiro plano a história do assassinato do principal opositor político de Salazar que, em 1958, disputou a eleição presidencial contra o almirante Américo Tomaz, candidato do governo. Apesar de sua controversa trajetória política, Humberto Delgado ficará na história como o homem que publicamente, durante sua campanha à presidência portuguesa, desafiou o chefe da nação, tendo declarado à imprensa que, caso eleito, sua primeira medida seria demitir Salazar do governo. Depois da derrota e no exílio, continuou a lutar pela queda do ditador, até ser assassinado pela PIDE, em 1965.
Bibliografia

FERRO, Marc. Cinema e História. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

MENDES, João Maria (coord.). Novas & Velhas Tendências no Cinema Português Contemporâneo. Lisboa: Gradiva, 2013.

ROSA, Frederico Delgado. Humberto Delgado: biografia do general sem medo. Lisboa: Esfera dos Livros, 2008.

ROSAS, Fernando. Salazar e o poder: A arte de saber durar. Lisboa: Tinta da China, 2015.