Voltar para a lista
 
  Título
O cinema de câmara de Edgardo Cozarinsky
Autor
Andre Piazera Zacchi
Resumo Expandido
Os três últimos filmes de Edgardo Cozarinsky - Apuntes para una biografía imaginaria(2010), Nocturnos(2011) e Carta a un padre(2013), compõem aquilo que o cineasta denominou “cinema de câmara”, menor, intimista, como uma música de câmara, em oposição à forma sinfônica, espetacular. Proponho que o íntimo e o afetivo já estão nas imagens (sonoras inclusive) e na sua articulação, na relação com a narração que os filmes empreendem, a despeito dos elementos biográficos postos em cena. Para tanto pretendo analisar a relação dos rostos (imagens-afecção), com a figura do personagem-narrador; a música melancólica de Ulyses Conti; as fotos e notícias da “grande história”, todas imagens articuladas com essa imagem especial que percebe, se afeta e, de um modo muito peculiar, reage.
Bibliografia

AGAMBEN, Giorgio. Signatura rerum. Buenos Aires, Adriana Hidalgo, 2009.



BERGSON, Henri. Matéria e Memória: ensaio sobre a relação do corpo com o espírito. Tradução Paulo Neves. São Paulo, Martins Fontes, 2006.



COLOMBO, Sylvia. Um papo com Edgardo Cozarinsky, em Buenos Aires. Folha de São Paulo on-line, seção Latinidades, disponível em http://sylviacolombo.blogfolha.uol.com.br/2015/05/04/um-papo-com-edgardo-cozarinsky-em-buenos-aires/



CONTI. Ulises. Luz de un cuerpo. Faixa 13 do CD: ATLAS 2003-2013, lançado em dezembro de 2013.



COZARINSKY, Edgardo. Blues. Buenos Aires: Adriana Hidalgo, 2010.



________. Borges em/e/sobre Cinema. Tradução Laura J. Hosiasson. São Paulo, Iluminuras, 2000.



______. Cinematógrafos. Buenos Aires: BAFICI, 2010.



______. Dinero para fantasmas. Buenos Aires: Tusquets, 2012.



______. El pase del testigo. Buenos Aires: Sudamericana, 2000.



______. La tercera mañana. Barcelona: Tusquets, 2011.



______. Palacios plebeyos. Buenos Aires: Sudamericana, 2006.



DELEUZE, Gilles. Cine 1: Bergson y las imágenes. Buenos Aires: Cactus, 2009.



______. Cine 2: Los signos del movimiento y el tiempo. Buenos Aires: Cactus, 2011.



______. En el medio de Spinoza. Buenos Aires, Cactus, 2008.



ENTREVISTA concedida à agência de notícias Telam por ocasião do BAFICI 2014, disponível em: http://www.telam.com.ar/notas/201404/58653-cozarinsky-explora-sus-raices-desde-el-documental-en-carta-al-padre.html



FOUCAULT, Michel. Estética: Literatura e Pintura, Música e Cinema. Organização e seleção Manoel Barros da Motta. Tradução Inês Autran Dourado Barbosa. 2a. ed. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 2009.



OLIVO JÚNIOR, Valdir. Excripta Cozarinsky. 2015. 392 p. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Literatura, Florianópolis, 2015.



TCHERKASKI, Osvaldo (org.). Cine por cineastas – debates sobre documental y ficción. Sáenz Peña, EDUNTREF, 2013.



Filmes de Edgardo Cozarinsky citados:



APUNTES PARA UNA BIOGRAFÍA IMAGINARIA. Argentina, 2010, 60 min., color.



CARTA A UN PADRE. Produção: Constanza Sanz Palacios. Argentina, 2013, 63 min., color.



NOCTURNOS. Produção Constanza Sanz Palacios. Argentina, 2011, 63 min., color.