Voltar para a lista
 
  Título
Contrato vitalício: Porta dos Fundos, humor e os males do criptotexto
Autor
Antonio Carlos Tunico Amancio da Silva
Resumo Expandido
O Porta dos Fundos é, segundo seu site é "um coletivo de humor criado por cinco amigos que, insatisfeitos com a falta de liberdade criativa da TV brasileira, decidiram montar um canal de esquetes de humor no YouTube" . O Porta, lançado em março de 2012, logo se tornou o maior fenômeno da internet brasileira, e mantém até hoje ( março de 2017 ), uma posição privilegiada. Uma olhada rápida em seu carro-forte, o canal da internet com o mesmo nome, dá ideia da visibilidade do grupo. Pois segundo o site Social Blade . Os dados sobre sua performance, nesta data, (23/03, a serem atualizados na época da apresentação) são simplesmente formidáveis: 13,082,384 assinantes, e 3,082,101,968 visualizações. Nos últimos 30 dias foram acessados 48,538,800 vezes. O Porta, na verdade, se transformou em uma empresa de múltiplas atividades, graças à versatilidade de seus membros mais atuantes e à visibilidade dos espetáculos que chancela. São os esquetes para o canal da internet, séries para tv, rearranjo de produtos já disponibilizados, peça de teatro, emissões televisivas, e mesmo uma loja virtual que oferece almofadas, malas, tapetes, canecas, quadros e camisetas, garantindo a presença da marca em seus produtos e na mídia que os acolhe. Em 2016 o Porta resolveu lançar seu longa-metragem Contrato vitalício, contando com a experiência de sua equipe em trabalhos pessoais e feitos ao largo da empresa. O filme estreou em 30 de junho, com direção de IAN SBF e teve uma carreira curta e pouco rentável. A mudança de formato pode ter interferido na dinâmica do espetáculo cinematográfico, embora não se possa atribuir somente a isto o pouco sucesso do filme.

Esta comunicação pretende investigar tanto o processo crítico instalado na trama do filme, que tem por tema o mundo brasileiro dos espetáculos, como também o processo crítico de recepção da obra na web, selecionando e avaliando análises de blogueiros ligados ao cinema.
Bibliografia

HORTON Andrew (org) Comedy/Cinema/Theory. Los Angeles: University of California Press, 1991

KAPLAN Steve - L´ecriture d´une comédie: les outils indispensables. Paris: DIXIT, 2016

MENDES, Cleise Furtado - A gargalhada de Ulisses: a catarse na comédia. São Paulo: Perspectiva, 2008

MINOIS, Georges. História do riso e do escárnio. São Paulo: Editora UNESP, 2003

PORTA DOS FUNDOS. Porta dos Fundos: Rio de Janeiro: 2013

VORHAUS, John, The comic Toolbox. Los Angeles: Silman-James Press, 1994

https://socialblade.com/youtube/user/portadosfundos/similarrank