Voltar para a lista
 
  Título
Histórias de vida: o documentário biográfico brasileiro
Autor
Flávia Seligman
Resumo Expandido
Este trabalho faz parte de uma pesquisa maior sobre a escrita do roteiro do documentário biográfico, desenvolvida no Programa de Pós Graduação em Letras da PUCRS, iniciada em janeiro de 2017. Neste artigo vamos tratar especificamente de documentários biográficos sobre a história recente do Brasil, como uma forma de constituir/construir memória.

As biografias constituem histórias individuais que auxiliam a compor um panorama mais completo de determinada sociedade. A construção de uma história baseada no indivíduo aprofunda aspectos que depois se podem tornar relevantes para a compreensão da história geral.

No cinema as biografias proliferam como documentos de memória. Apresentam para o espectador uma referência de passado que possa fazer sentido na compreensão da sociedade e na construção do presente.

Fora isto os arquivos audiovisuais têm por si só uma força de veracidade que os fazem especiais. Som e imagem em movimento trazem recordações e novidades. Os documentários podem trazer ao público um resgate de memória e uma experiência sociocultural maior do que a própria vida do biografado.

As cinebiografias sejam elas de ficção ou documentário, acabam estabelecendo quase que uma relação de “admiração de uma celebridade” do público com o biografado. A espetacularização da intimidade, principalmente de artistas e políticos, traz à tona mais uma questão de curiosidade do que de uma discussão sobre o assunto. Nas cinebiografias personagem e assunto se misturam.

A figura do biografado é a peça chave para a construção da narrativa e o desenvolvimento da ação. Para que o público mantenha o interesse é preciso que este personagem seja forte, que viva situações de conflito e que tenha algo de novo para contar. É necessário criar empatia entre o personagem e o espectador para que este se comova com a história que está sendo contada e queira acompanhá-la.

Nossa proposta é trabalhar com a análise de documentários brasileiros de caráter biográfico, dentro da história recente do país. Escolhemos filmes que contam a história do país nos anos da ditadura militar (1964 – 1985) e analisaremos como eles contribuem para a construção da memória recente, através de olhares diferenciados. os filmes todos possuem um caráter autoral, optamos por filmes que não tenham sido nem encomendados nem produzidos ou coproduzidos por veículos de comunicação.

Os personagens escolhidos são o ex presidente João Goulart em Jango (Silvio Tendler, 1984), o arcebispo Dom Hélder Câmara em Dom Hélder Câmara: O Santo Rebelde,

(Érika Bauer, 2005), o empresário Albert Hening Boilesen, em Cidadão Boilesen (Chaim Litewsky, 2009), o líder político Carlos Marighella em Mariguella (Isa Grinspum Ferraz, 2012) e a militante política Iara Iavelberg em Em Busca de Iara (Mariana Pamplona e Flávio Frederico, 2013).

O estudo destes filmes será feita a partir da análise do roteiro pronto (extraído do filme na sua versão final), através da realização de uma sinopse descritiva de cada um deles. A partir deste material, da peça literária, os roteiros serão estudados, destacando suas linhas de força e a poética narrativa, A partir disto procuraremos entender como o documentário biográfico de caráter autoral conta sua versão da história do país.
Bibliografia

1. ALBERTI, Verena. Indivíduo e biografia na história oral. Rio de Janeiro: CPDOC, 2000. [5]f.

2. BERNARDET, Jean Claude. Documentários de busca: 33 e Passaporte Húngaro. In MOURÃO, Maria Dora e LABAKI, Amir (orgs.). O cinema do real. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

3. Bezerra, Cláudio Roberto de Araújo. Documentário e desempenho: modos de a personagem marcar presença no cinema de Eduardo Coutinho. Campinas, SP: [s.n.], 2009. Orientador: Prof. Dr. Fernão Vitor Pessoa de Almeida Ramos. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes.

4. MCKEE, Robert. Story: substância, estrutura, estilo e os princípios da escrita de roteiros. Curitiba: Arte & Letra, 2006.

5. SOARES, Sérgio José Puccini. Documentário e Roteiro de Cinema; da pré-produção à pós-produção. Campinas, SP: [s.n.], 2007. Orientador: Fernão Pessoa Ramos. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Artes.