Voltar para a lista
 
  Título
A Lei da Tabanca: cultura popular, filme amador e novas tecnologias
Autor
Paulo Cunha
Resumo Expandido
A Lei da Tabanca (2015) é um filme amador que alcançou recentemente enorme popularidade na Guiné-Bissau, realizado por Bigna Tona Ndiba e interpretado por jovens oriundos dos bairros periféricos e pobres da capital Bissau. Como actualmente a Guiné-Bissau é um país praticamente sem estruturas formais ou convencionais de produção, distribuição ou exibição cinematográficas, os jovens Bissau-guineenses que concretizaram este filme utilizaram tecnologia e meios não-profissionais para construir uma narrativa que expõe as tensões entre a autoridade pública urbana e as tradicionais tabancas rurais, sublinhando o confronto entre as estruturas formais ocidentalizadas e a maioria da população rural. No fundo, o filme acaba por reflectir uma tensão entre os modos de produção cinematográficos formais e um desejo de filmar que procura meios alternativos, reflectindo processos e práticas vigentes noutros países africanos vizinhos em contextos técnicos e económicos semelhantes (nomeadamente Nollywood).

O objectivo desta proposta é conhecer este fenómeno recente na Guiné-Bissau e reflectir a forma como estão a reconfigurar a experiência cinemática entre as camadas juvenis urbanas daquele país da África Ocidental.
Bibliografia

BALOGUN, Françoise. 2007. “A explosão da videoeconomia: o caso da Nigéria”. In: MELEIRO, Alessandra. Cinema no Mundo: indústria, política e mercado. África. São Paulo: Escrituras Editora, pp. 191-204.

CUNHA, Paulo. (no prelo). "Transmedialidade no ‘cinema de bordas’: os casos de Cabo Verde e Guiné Bissau". In: Transescritura, transmedialidad y transficcionalidad. Salamanca: USAL.

CUNHA, Paulo. (no prelo). “A emancipação de um olhar na Guiné-Bissau”. In: CRUZ, Jorge (Org.).

Cinemas em Português. Rio de Janeiro: Edições LCV.

CUNHA, Paulo; LARANJEIRO, Catarina. (no prelo), “Guiné-Bissau: do cinema de Estado ao cinema

fora do Estado”. Rebeca, vol. 5, 2.

DIAWARA, Manthia. 2011. Cinema africano: Novas formas estéticas e políticas. Lisboa: Sextante

Editora.

RABAKA, Reiland. 2009. Africana Critical Theory. Reconstructing the Black radical tradition, from

W.E.B. Du Bois and C.L.R. James to Frantz Fanon and Amilcar Cabral. Nova Iorque: Lexington

Books.