Voltar para a lista
 
  Título
A Música e a Narrativa Fílmica: o Papel da Canção Popular em Aquarius
Autor
Breno Mota Alvarenga
Resumo Expandido
O artigo pretende analisar a trilha sonora do filme Aquarius, de Kleber Mendonça (em especial, as canções populares) e investigar sua capacidade de interferir ou não na narrativa. Canções populares, principalmente da década de 70 (“a melhor década para a música”, segundo a personagem Clara) atravessam a narrativa constantemente durante o filme. Maria Bethânia, Roberto Carlos, Gilberto Gil, Taiguara e Queen são alguns exemplos de artistas que fazem parte da trilha sonora. Essas canções, portanto, não passam despercebidas, uma vez que interceptam as ações e são postas em cena para serem ouvidas. Como afirma Leonardo Vidigal em seu estudo sobre o filme Scorpio Rising , “as canções escolhidas [...] não apenas acrescentam camadas de significado, mas muitas vezes transformam criativamente o que se vê nas imagens” (VIDIGAL, 2014, p.386).



"Quando é aberto um espaço na ação dramática para a intervenção de uma canção, induz-se o público a ouvir atentamente essa canção e, conseqüentemente, ela adquire um significado maior, podendo, inclusive, ter seu material temático usado posteriormente como leitmotiv" (CARRASCO, Ney, 1993, p.116)



Essas canções, ao adquirirem significados no arco dramático, indicam que são ali inseridas como resposta de uma intenção dos realizadores de um filme. Que intenções seriam essas? Quais significados buscam construir? Em Aquarius, essas perguntas se duplicam, uma vez que grande parte da música é inserida na trama por ação da personagem. Ou seja, estudar a presença da canção popular nesse filme requer não só nos indagar as intenções criativas dos realizadores como também as intenções da personagem, assim como o efeito dessas inserções na construção de Clara diante do espectador.



Para o estudo da trilha sonora de Aquarius, busca-se confirmar, refutar ou atualizar algumas teorias do Sound Studies. Entre essas teorias, pode-se considerar os conceitos de Pontos de Escuta, Contrato Audiovisual e Valor Agregado de Michel Chion. Também será levado em consideração os conceitos de música diegética, não diegética e meta diegética de Cláudia Gorbman. Por fim, estudos sobre o uso da canção popular no cinema serão ricos para o artigo, a exemplo do livro “Popular Music and Film” (INGLIS, Ian, 2003) e a tese “A Canção Popular na História do Cinema Brasileiro” (CARVALHO, Marcia, 2009).



Este estudo de caso e a aplicação dessas teorias será feito a partir de uma análise de conteúdo, que se dará através da materialidade fílmica (planos, montagem, fotografia e outros aspectos estéticos), além da narrativa do filme (que se deixa transparecer por meio de elementos como roteiro e atuação).



A área do Film Sound Studies tem muito a ser desenvolvida, num movimento que tende a ser cada vez mais interdisciplinar. Por isso, o artigo pretende contribuir para as discussões do som no cinema brasileiro, especialmente referentes ao papel da trilha sonora, aproveitando-se do que já foi produzindo e buscando novas indagações e perspectivas. Em relação ao objeto de estudo - o filme Aquarius - busca-se compreender se as canções dividem ou não com a narrativa a incumbência de contar a história e se sim, de que forma contribuem e quais tipos e níveis informativos proporcionam para o desenvolvimento da trama e/ou dos personagens.
Bibliografia

ALVEZ, Bernardo Marquez. Os Estudos do Som no Cinema: evolução quantitativa, tendências temáticas e o perfil da pesquisa brasileira contemporânea sobre o som cinematográfico. Dissertação (Mestrado). Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, 2013.



CARRASCO, Ney. Trilha musical: música e articulação fílmica. Dissertação (Mestrado) - Universidade de São Paulo, USP, São Paulo, 1993.



CARVALHO, Marcia. A canção popular na história do cinema brasileira. Tese (Doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, São Paulo, 2009.



CHION, Michel. Audio-vision: sound on screen. New York: Columbia University Press, 1994.



GORBMAN, Claudia. Teaching the Sound Track - Quarterly Review of Film Studies. 1976.



INGLIS, Ian. Popular Music and Film. London & New York: Wallflower Press, 2013.



VIDIGAL, Leonardo., PIERRY, Marcos. Scorpio Rising: Pontos de Escuta e a Ascensão da Canção Popular no Cinema. Belo Horizonte: Contemporanea, v.12, 2014.