Voltar para a lista
 
  Título
Políticas Públicas do Audiovisual-A experiência dos núcleos criativos
Autor
Angélica Coutinho
Resumo Expandido
O desenvolvimento de projetos audiovisuais, que inclui desde a pesquisa até a escrita do roteiro, tem sido historicamente pouco valorizado no Brasil. Em geral, são atividades realizadas "no risco". O pesquisador e roteirista trabalham e apenas são remunerados caso o projeto se viabilize. Atividades, obviamente, menos valorizadas do que outras remuneradas desde o início do projeto. Em contraposição, o desenvolvimento é justamente aquilo que permite que o projeto se torne obra e vá ao mercado gerando renda para vários segmentos da cadeia audiovisual.

O fomento ao desenvolvimento sempre foi possível através do fomento indireto - utilização de leis de incentivo - mas pouco acessado. No entanto, desde 2013, a ANCINE criou iniciativas de investimento no campo do desenvolvimento, uma delas nomeada NÚCLEOS CRIATIVOS que permitia a agentes econômicos inscrever carteiras de projetos sob a rubrica de investimento, ou seja, garantindo retorno econômico a partir da viabilização das obras desenvolvidas. O edital chamado PRODAV 03 teve desde então cinco chamadas públicas contemplando números diversos de núcleos - inicialmente 28 e posteriormente 14, quando houve a criação do PRODAV 13 - renovação de núcleos, que permitia ao agente econômico já selecionado e tendo entregue os projetos desenvolvidos, propor uma nova carteira.

A proposta desta comunicação é fazer uma balanço das carteiras selecionadas, as correções efetuadas de acordo com o retorno da seleção, a viabilização dos projetos e a busca por renovação. A questão que se coloca é se o investimento proposto é viável economicamente, qual o impacto sobre o mercado em termos de viabilização e desenvolvimento.

Por outro lado, é preciso avaliar o resultado dos processos de seleção através do diagnóstico de quem são os agentes econômicos envolvidos e quais os resultados que apresentam. Pretendemos demonstrar o que realmente foi viabilizado cinco anos depois da primeira iniciativa analisando os dados das solicitações de renovação através dos PRODAV 13.

Trata-se de um levantamento inédito que permite mapear os parâmetros de seleção definidos para os núcleos criativos e sua relação com os resultados da política pública. A partir do levantamento será possível avaliar questões mais amplas do investimento no audiovisual apontando para um possível redesenho que aponte para a necessidade de redefinir a proposta de financiamento.
Bibliografia

Observatório do Cinema e do Audiovisual - OCA/ANCINE. oca.ancine.gov.br

Site do BRDE/ANCINE. brde.ancine.gov.br

Site do FSA. fsa.ancine.gov.br